Viagens ao exterior de avião e o que saber

Muitas pessoas se sentem inseguras para uma viagem de avião pelo exterior, devido às muitas etapas ou procedimentos para o embarque ou desembarque que pode rolar. Daremos aqui informações que são básicas para essa viagem internacional. É um guia para que essa viagem seja um verdadeiro sucesso e sem complicações. Não deixe que essa viagem seja desesperadora para você.

As dúvidas nessa viagem internacional

É sempre uma maravilha viajar para fora do Brasil, buscar outras culturas, ter novas experiências e logo vem uma chuva de dúvidas nessa viagem. Até é difícil afastar pensamentos sobre mala, documentos e o que levar. Por isso, há uma grande demanda por informações. Essas dúvidas também têm acontecido por causa do aumento do número de viagens que são internacionais.

Os procedimentos

Antes dessa viagem ao exterior, a compra dessa passagem é o primeiro procedimento, que pode ser comprada de muitas formas, como em escritórios de agências de turismo, direto nas companhias aéreas, pela internet, nas lojas físicas ou por telefone ou em sites que comparam preços. Veja com antecedência a melhor forma para se chegar a esse aeroporto, se preocupe com esse trajeto também.

Com os documentos em mãos

Descubra todos os documentos que o seu destino internacional irá exigir. Pesquise também pelas vacinas que devem estar em dia pelos viajantes. Verifique em seu passaporte, se está dentro da validade e carregue todos esses papéis ou documentos em separado, dentro de uma pastinha, para se ter um fácil acesso. Todos embarcam com um documento de identificação como o passaporte ou o RG.

Viagens aéreas ao exterior com crianças

Para o embarque, famílias com bebês tem preferência na fila. As crianças de colo terão direito a até 10 Kg de bagagens, para despacho e mais 10 kg de bagagens de mão. Na hora do check-in, avise ao atendente sobre o embarque do carrinho de bebê. Nos voos internacionais menores acompanhados por 1 de seus pais ou outro parente, só podem voar com autorização judicial, que pode ser conseguida pelo juizado.

As regras de bagagem

Em voos que são internacionais há regras de bagagem e que podem mudar de uma companhia para outra. No geral, quem embarca do Brasil, terá direito a dois volumes, com 32 kg cada uma e também mais uma bagagem de mão num volume de 115 centímetros, que é a soma de altura, comprimento e largura. Não são permitidos frascos com mais de 110 ml de todos os líquidos, nem objetos pontiagudos ou isqueiros.

A etiqueta nas malas

É muito comum em voos internacionais que se coloquem etiquetas nas bagagens com os dados dos viajantes. São adesivos ou fitas coloridas, que são colocadas para se reduzir os riscos ou as chances dessas malas de serem confundidas, com outras que sejam parecidas na hora do desembarque. Para a bagagem que exceder o limite de peso, será preciso que pague uma tarifa que é estipulada pela companhia aérea.  

Na hora do check-in 

Numa viagem internacional o melhor é chegar ao aeroporto com mais ou menos umas 3 horas de antecedência. É um tempo necessário para que tudo seja feito com calma e até um tempo bom para que sejam resolvidos todo e qualquer imprevisto que possa surgir. Apresente-se na companhia aérea escolhida para esse voo internacional, realize o seu check-in, despache a sua bagagem e se informe se haverá alguma conexão.

O detector de metais e o seu embarque no voo

Nesses voos será obrigatório a sua passagem pelo detector de metais, o viajante deve tirar de seu corpo todos os objetos que são metálicos e isso são o porte de chaves, moedas ou até cintos, que deverão passar obrigatoriamente esses objetos junto com a sua bagagem de mão, no raio-x. Depois disso, será a hora de procurar pelo seu portão de embarque, que o número está indicado em seu cartão.

O que pode ou não dentro da aeronave

Dentro do avião é a hora de primeiro procurar pelo seu assento que fica assinalado no cartão de embarque. Os comissários de bordo são os responsáveis por explicar todos os procedimentos relativos à sua segurança no avião. O seu aparelho de celular precisa estar desligado ou no modo avião o tempo todo. Não é permitido o fumo a bordo. Pode ser servido algum lanche ou bebida ou até levar petiscos a bordo.

Diferença entre escala ou conexão

Essa diferença é mais um tópico que todo viajante para o exterior deve saber, na hora da compra de sua passagem. Nos voos que são com conexão, o passageiro irá desembarcar da aeronave numa outra cidade e embarca num outro avião, rumo ao destino final. Em voos que são com escala o avião irá aterrissar em uma ou mais cidades que são antes ao seu destino final, para o embarque ou desembarque de outros passageiros.

Dicas para os incômodos dentro do avião

Muitas pessoas e principalmente aquelas que irão realizar uma viagem de longa duração para o exterior, podem sentir algum incômodo ou desconforto nessa viagem. Isso pode ser uma pressão nos ouvidos, na hora da decolagem ou no pouso e até uma turbulência durante esse voo. A dica nesses casos é que os seus passageiros permaneçam sentados, mascle chicletes, simule bocejos e mantenha os cintos afivelados.

Na hora do desembarque

Ao desembarcar em um avião, siga as instruções dos funcionários que são os responsáveis para dar essas orientações, principalmente nos voos com escala ou conexão. Será necessário passar pelo balcão de imigração e tenha em mão o seu passaporte ou outro documento de identidade exigido para esse destino. Dirija-se a esteira de bagagens e fique sempre atento ao painel do seu voo.

De posse de sua bagagem no desembarque

Com a sua bagagem em mãos será necessário que enfrente mais um controle de raio-x, em que todas as suas bolsas ou bagagens deverão passar no controle alfandegário. Um agente também recolherá um formulário que deverá ser preenchido ainda no avião, explicando todas as regras de controle alfandegário. Feito isso, o viajante estará preparado para explorar todo o seu destino internacional.

Regras para passagens aéreas com crianças

Viajar com crianças para muitos pais pode ser motivo para preocupação e há regras para essas passagens aéreas. É uma preocupação constante e para ajudar a esses pais, vamos explicar e dar algumas recomendações, que são dicas úteis que são para esses momentos no aeroporto, no embarque e dentro de um avião e com muitas perguntas, com as suas respostas, aqui teremos.

A primeira pergunta  

É com qual idade uma criança paga por uma passagem aérea? Muitos pais tem essa dúvida, quando se pensa em voar de avião e a resposta pode ser, quase sempre a mesma. As crianças pagam passagem e em certas condições, como as de que as maiorias das empresas transportam menores de dois anos de graça em voos que são domésticos.

As controvérsias

Porém, há algumas controvérsias com essa passagem e algumas empresas aéreas cobram 10% do valor que é pago pelo adulto e se a criança ocupar um assento será cobrado uma passagem e algumas companhias podem dar descontos para crianças que tenham idade menor que 12 anos, mas não é uma prática obrigatória.

A condição para a criança viajar

Estamos nos referindo a idade mínima para essa viagem com criança em um avião e que pode ser a partir dos 7 dias de vida dessa criança, no Brasil. Se a criança tiver menos tempo de vida, os seus sistemas respiratórios e circulatórios ainda estão em desenvolvimento e fazendo com que o bebê não possa viajar, porém é muito interessante que se consulte antes o seu pediatra.

A recomendação de alguns pediatras

A recomendação de alguns pediatras para uma primeira viagem dos pais ou responsáveis com uma criança é a de que se espere um pouco e pelo menos uns 28 dias de vida, antes desse bebê realizar essa primeira viagem. Não se esqueça para essa viagem com esse bebê entre o período de 7 dias será preciso que apresente uma autorização médica para a criança e a mãe.

Em viagens internacionais

Nas viagens internacionais para as crianças viajarem, elas pagam por essa passagem aérea. A diferença fica por conta dos bebês de colo que são cobrados por essa viagem, com taxas que são de embarque, impostos e até uma porcentagem do valor que é da tarifa destinada para um adulto. Nos voos internacionais as restrições são as mesmas para levar crianças com dias de vida.

Valendo o bom senso

Numa viagem internacional com criança e de avião, vale o bom senso de seus pais, por causa desses voos serem mais demorados e até mais desgastantes e por causa disso, os pais ou responsáveis devem avaliar bem essa viagem, para decidir em levar ou não uma criança. Avalie a distância e o tempo que levará nessa viagem e tire as suas conclusões.

Os carrinhos

Os equipamentos usados por crianças como os carrinhos e cadeirinhas somente são autorizados por algumas companhias aéreas que deixam que se carregue a criança numa cadeirinha até uma idade limite. No geral, é bom verificar se essas especificações são aceitas por determinada companhia e se o item tem um certificado que é emitido para uso aeronáutico.

Até o momento do embarque

Até esse momento o carrinho de bebê é permitido e depois ele deve ser recolhido e despachado para que seja transportado pelo compartimento de bagagem. Esses carrinhos devem ser desmontáveis, com o peso não excedendo ao limite que é o especificado para a sua franquia e durante o desembarque esse carrinho deve ficar disponibilizado na saída do avião.

Serviços de berço

Algumas companhias oferecem esse serviço, só que será necessário que faça essa solicitação com muita antecedência e até oferecem refeições que são especiais para os pequenos. Para que isso aconteça, será preciso que peça com antecedência. O banheiro desses aviões, na maioria dos casos, tem trocadores e se não houver um local reservado ou precise de mais espaço, peça ajuda a tripulação.

A bagagem para a viagem com as crianças

É muito importante nessa viagem com crianças que se organize também a bagagem delas e separe itens que não podem faltar, como as fraldas, os lenços umedecidos, paninhos, roupas extras, blusas para o frio, cobertor menor e seus remédios que são costumeiros. Leve as suas mamadeiras já prontas, as suas papinhas e outros alimentos que os pequenos consomem. Cuidado para não exceder na quantidade desses itens.

Para distrair os pequenos nessa viagem

Leve também brinquedos para a distração desses pequenos e escolha para colocar na mala, os brinquedos que são pequenos e que não faça barulho, a dica é levar os seus bichos de pelúcia ou livros que servem para a distração dos pequenos. Destacamos aqui que se o bebê for carregado no colo, as roupas e os seus acessórios devem ser levados na mala de seus pais.

Os documentos em viagens nacionais  

Crianças, bebês e adolescentes até 16 anos e que estão acompanhadas por um parente de até 3º grau, como os pais, avós, tios, bisavós, mãe e irmãos que sejam maiores que 18 anos, é exigido um documento que comprove esse grau de parentesco e se a criança estiver acompanhada por uma pessoa de maior idade e sem parentesco irá precisar de uma autorização expressa do pai, mãe ou responsável.

Para as viagens internacionais

Em viagens para o exterior essa documentação exigida é um pouco mais rígida e exige o passaporte, bem como, se o passaporte não tiver os nomes dos pais, será necessário que também apresente um documento de identificação, como a identidade ou certidão de nascimento, para que seja provado a sua filiação e mudando essas regras para quem não tiver sendo acompanhada por algum de seus parentes.

Acompanhantes sem grau de parentesco

Nas viagens internacionais os acompanhantes que não tem grau de parentesco, a criança ou adolescente irá precisar que se tenha uma autorização de seus pais, com firma reconhecida em cartório, em duas vias ou ter uma autorização judicial, para tal. Essa autorização pode ser obtida pela Vara da Infância e da Juventude, por seu responsável. Siga as nossas informações e tenha muito prazer em sua viagem.

Procedimentos em uma longa viagem de avião

Conhecer alguns países no exterior pode ser um sonho para alguns viajantes, só que essa viagem também pode ser bem longa dentro de uma aeronave. Você sabia que existem algumas formas para sentir que esse voo possa passar mais rapidamente? Acompanhe esse post e saiba de alguns procedimentos, que devem ser tomados pelos passageiros em uma longa viagem de avião.

O que não se pode esquecer nessa viagem

Digamos que seja um kit bem básico para uma viagem de longa duração. O que não pode faltar é um travesseiro para viagem, daqueles de pescoço, um protetor para os olhos do tipo black-out, um protetor para os ouvidos para não ouvir nada e dormir bem, fone de ouvido, meias, escova de dente, pasta e uma caneta para o preenchimento de algum papel da imigração.

Se desconectando do mundo a sua volta  

Numa viagem longa de avião, o viajante também deve procurar tirar um pequeno cochilo e se desconectar do mundo a sua volta. Para isso, o viajante deve utilizar de acessórios e pelo menos a cada 3 horas andar pela aeronave, para evitar o inchaço nas pernas e tome bastante água para evitar o ressecamento de sua garganta e com isso, se fazer andar para ir em direção ao banheiro.

Moderação na alimentação

É bom os passageiros terem moderação e principalmente em pratos que são os diferentes do habitual, para que sejam evitados alguns desconfortos estomacais, como indigestão ou gases. Alimente-se de comidas leves e que estejam de acordo com a disponibilidade do cardápio, que será servido durante essa viagem e escolha pelos mais leves para a sua digestão.

A distração nessa viagem longa

Há muitas distrações e que também servem para um passatempo nesse avião. Essas distrações podem ser a leitura de um bom livro físico, um filme que pode ser baixado para ser visto off-line, em seu celular, tablet ou qualquer outra mídia, que pode ser disponibilizado muitas séries ou filmes e um bom exemplo para essa disponibilização é a Netflix. Ouvir músicas ou jogar algum game.

O sistema de entretenimento

Num desses voos para o exterior, pode não haver um sistema de entretenimento e isso costuma acontecer com frequência em voos que costumam ter conexões, pelo simples fato de que o último trecho seja mais curto. Portanto, sempre tenha em mãos uma alternativa para esse passatempo no avião e siga também a sua criatividade para passar o tempo.

Mantenha a sua bagagem de mão leve

Outra dica é a de manter a sua bagagem de mão sempre leve em voos que são para uma viagem mais longa. Será facilitado o seu manuseio, na hora que precisar pegar algo nessa mochila ou bolsa e se houver a necessidade de colocar essa bagagem em seu colo, ela não irá te incomodar tanto. Sempre priorize os itens que são com mais necessidade em sua viagem.

A escolha da poltrona   

Escolha com muito cuidado essa poltrona. Tente marcar o quanto antes e com isso, se terá mais chances em conseguir um bom assento ou até sentar num local que seja do desejo desse passageiro. Algumas pessoas preferem sentar na janela, para se apreciar uma vista que seja panorâmica, apoiar a cabeça para dormir ou com acesso ao banheiro que seja mais rápido e perto do assento.

O embarque de crianças em viagens longas

Uma confusão nas filas, a escolha de uma poltrona dentro dessa aeronave. A espera por parte dos pequenos pode deixa-los um pouco mais ansiosos. O procedimento para quem estiver viajando com crianças é o de entrar nesse avião, por último, para que não os deixem irritados, antes da hora do embarque desses pequenos e até tirar eles de uma distração para o embarque.

Roupas adequadas

Outro ponto que é de fundamental importância num voo de longa distância e que poucas pessoas levam em consideração é o de viajar com roupas que sejam confortáveis. Escolha para essa viagem as roupas que te deixam mais livre, com sapatos que sejam mais confortáveis e que sejam mais fáceis de calçar, roupas que sejam mais largas e que não apertem tanto.

Camadas de roupas

Para alguns países colocar algumas camadas de blusa será necessário. Meias de compressão podem ajudar alguns viajantes que tiverem uma tendência para sentir dores nas pernas em longas viagens. Abra mão das lentes de contato no dia dessa viagem e escolha o seu óculos. O motivo é o seguinte: a alta exposição ao ar condicionado pode causar uma irritação em sua vista.

Conversar em voos longos  

Isso pode depender de cada viajante. Alguns preferem ser mais introvertidos e limitar o contato com os demais passageiros e outros viajantes são bem mais espontâneos e extrovertidos, devido a isso, aceitam de bom grado uma oportunidade de conversar com o seu vizinho de poltrona. Somente puxe essa conversa se houver abertura para isso e não sentir que esteja incomodando.

O procedimento em fuso horário

O fuso horário ou também como é conhecido pelo nome de jet lag é uma diferença de horário entre um lugar e outro. Ele pode resultar em seus passageiros, em algumas sensações, como o de cansaço, insônia, irritabilidade, incompatibilidade de horários e fome em horários não convencionais. Tente se adaptar a esses horários, quatro ou cinco dias antes, ainda em solo brasileiro.

Dificuldade em pegar no sono

Muitos viajantes relatam que tem dificuldade em pegar no sono em uma viagem de longa duração e outras adormecem com mais facilidade. A dica para quem tem essa dificuldade em adormecer é a escolha por calmantes ou sedativos que são indicados pelo médico, sempre, para que essa transição para o sono possa acontecer de forma mais rápida.

O planejamento para essa longa viagem

Para quem irá realizar uma longa viagem, com muitas horas de duração, sem sentir o tempo passar, irá precisar dentre esses procedimentos de planejar e de se preparar nos mínimos detalhes. Uma boa estratégia na hora de escolha desse voo é a seleção da melhor poltrona, o que vestir e como se distrair, podem fazer muita diferença dentro de um avião. Relaxe sempre e curta a sua longa viagem.

O visto em um país e algumas dúvidas

O visto é uma autorização que é condicional e dada por um país a um estrangeiro, para lhe permitir a entrada, permanecer dentro desse país ou sair dele. Geralmente, nesse visto é encontrado os limites dessa duração da estadia do estrangeiro, no território dentro de um país de entrada, as datas de entrada e o direito dessa pessoa de trabalhar ou de estudar nesse país, entre outros, que veremos aqui.

Uma dúvida para muitas pessoas

É a de como tirar esse visto. Essa é uma dúvida para muitas pessoas. Países como o Estados Unidos e Canadá, escolhem a maneira como esses estrangeiros devem solicitar esse visto, sendo para cada destino esse pedido sendo diferente. Quem entra num país sem o visto ou exerce uma atividade não autorizada, se torna um imigrante ilegal e pode ser deportado a qualquer hora.

Os diferentes tipos de visto

Esses tipos de visto são uma autorização de sua entrada em um país. Há o visto de turista, para fins turísticos, o visto de estudos, com duração conforme o período do curso, o visto de residência para quem ficar num país por mais de 1 ano, o visto de estadia temporária para quem ficar por menos de 1 ano, o de trabalho temporário, como a de agências de trabalhos na Disney.

O visto de negócios que é destinado para muitas atividades, como a de pesquisas, de trabalho voluntário, para realizar palestras ou para empregados domésticos e o visto para investidores, onde a pessoa precisa desembolsar até 500 mil dólares para investir em uma empresa no pais que deseja tirar o visto e ajudar na economia legal de um determinado país.

O visto de trânsito aeroportuário, para se passar de avião por alguns países, visto de membros de uma tripulação, visto privado para o convite de um residente no país visitado, o visto por razões médicas, o visto de intercâmbio cultural, para atletas e artistas, o visto de refugiados, o de nômade digital, de jornalista, de asilo político, de casamento, de cônjuge, pensionista, diplomático e de cortesia.

 Alguns países que precisam de visto

O visto é um carimbo ou um papel anexado no passaporte e os países que irão precisar desse documento é o Afeganistão, Angola, Arábia Saudita, Argélia, Austrália, Azerbaijão, Bangladesh, Bahrein, Benim, Brunei, Burkina Faso, Burundi, Butão, Cabo Verde, Camarões, Camboja, Canadá, Catar, Chade, China, Comores, Coreia do Norte, Costa do Marfim, Cuba, Djibuti, Egito.

Os Emirados Árabes Unidos, Eritreia, Estados Unidos, Bulgária, Romênia, Chipre, Irlanda, Reino Unido, Croácia. Uma pessoa não pode ficar em um desses destinos sem um visto determinado, além do que é permitido e na maioria dos casos é definido esse período de validade. Para passar mais tempo, deverá ser concedido pelos oficiais de imigração de um país.

Como é concedido esse visto

Para a concessão desse visto é pedido muitos documentos que são solicitados diferentemente em cada país. Por exemplo, esses documentos podem ser os pessoais, um comprovante de hospedagem, passagens de ida ou de volta, seguro de viagem, um comprovante de renda dos últimos meses, uma comprovação de que conseguirá permanecer nesse país e outros documentos que poderão ser pedidos.

O processo deste visto

O processo pode variar e será de acordo com o país. Em alguns, poderá haver a necessidade de preencher apenas um formulário que pode ser online e em outros casos, será preciso que compareça presencialmente na embaixada ou consulado. Há vistos que podem durar meses, anos e alguns destes vistos podem durar um curto ou período que possa ser pré-determinado.

Principais razões para a recusa de um visto

Um requerente pode ter recusado um visto pelo não cumprimento para a admissão ou entrada sob as leis de imigração em um país. Essas razões são por fraude, engano, deturpação, o de possuir algum antecedente criminal, ser considerado como uma ameaça à segurança nacional, tenha alguma violação anterior de visto ou de imigração negados, não querer voltar ao seu país natal.

Não fornecer provas ou documentos para o pedido do visto pretendido, não ter um motivo para a sua viagem, não ter condições adequadas de apoio financeiro, sem um seguro médico adequado, principalmente no caso de estar envolvido em atividades de alto risco, como escalada, esqui e outros, sem provas de sustento, sem estadia, com uma doença sexualmente ou não transmissível e passaporte fora da validade.

A imigração

Tenha sempre em mãos todos os documentos que serão necessários para se mostrar as autoridades que são brasileiras ou de outro país. A maioria dos países proíbe, com maior ou menor grau de controle ou de severidade, como a entrada de produtos que são de origem animal ou vegetal. Os imigrantes sempre devem responder com muita seriedade as perguntas dos agentes policiais ou de imigração local.

A assistência consular no exterior

A Rede Consular do Brasil é considerada como uma das maiores do mundo, já que Embaixadas e Consulados que são brasileiros podem ser acionados em caso de alguma necessidade. Anote sempre essas informações de contato de uma Embaixada ou Consulado, que esteja mais próxima de um viajante. Mantenha sempre essa informação guardada consigo e em local seguro.

O tempo para solicitar o pedido de visto      

Independente do destino que se vai, tenha sempre em mente que o mais importante é o de se programar e esse prazo podem variar, de acordo com a época do ano. Em períodos antecedentes as férias, a tendência é que esse prazo possa ficar um pouco maior para essa emissão. Contudo 90 dias que antecedem essa viagem é um prazo bem confortável ou se não conseguir, em até no máximo 40 dias essa solicitação.

O tempo para se ter esse visto em mãos 

Isso dependerá do país. No Canadá esse prazo médio pode chegar a 10 dias que são úteis e na Austrália esse visto, pode sair em menos tempo, mais ou menos 1 ou 2 dias e tudo dependerá da documentação que deverá ser apresentada e do retorno dos consulados. Consulte sempre maiores informações antes de emitir a sua passagem e confira se o seu destino exige ou não um visto. Tenha uma boa viagem.